Sílica na areia dos gatos - sim ou não?

Classifique o artigo

A sílica surgiu no mercado como alternativa à tradicional areia simples para gatos. A sílica é, no entanto, encarada com desconfiança por alguns donos de gatos que se mantém fieis às clássicas areias.

Licença: 
CC Attribution 2.0

A sílica surgiu no mercado como alternativa à tradicional areia simples para gatos. A sílica é, no entanto, encarada com desconfiança por alguns donos de gatos que se mantém fieis às clássicas areias. Se está na altura de escolher que areia vai usar no banheiro do seu gato, é importante saber um pouco mais sobre o tema da sílica. Vamos então responder a algumas questões!

 A sílica é prejudicial à saúde dos gatos?

Esta é uma dúvida muito frequente e é um dos principais factores de discórdia em relação à utilização de sílica. Existem no mercado estudos feitos que parecem associar doenças do foro respiratório humanas à inalação de ar contendo uma elevada concentração de partículas de sílica. No entanto, no caso dos pequenos felinos, parece afastada a hipótese da sílica utilizada na areia ser prejudicial para a saúde.  

A sílica não carece de renovação tão frequente quanto uma areia vulgar para gatos?

A promessa de uma longa durabilidade é uma das estratégias de marketing mais usadas para convencer os donos de gatos a tornarem-se clientes deste produto. Alguns produtores chegam a afirmar que a sílica só carece de ser renovada em tabuleiro ao fim de um mês inteiro de uso, o que parece um pouco exagerado tendo em conta os testemunhos prestados por diversos donos de gatos.

No entanto é verdade que a sílica se aguenta durante um maior período de tempo sem necessitar de renovação, desde que sejam cumpridos os requisitos de retirar os excrementos do animal e remexer os cristais a cada utilização que o gato fizer. Dessa forma é possível adiar a renovação da sílica e garantir um bom estado de utilização do produto. Uma outra opção para prolongar a duração da sílica é colocar o tabuleiro ao sol durante pelo menos 2 horas por dia, a fim de secar e soltar os cristais.

Os odores desagradáveis desaparecem quando se usa sílica no banheiro dos gatos?

De fato a intensidade do odor diminui bastante tornando-se praticamente inexistente, possibilitando assim uma melhor qualidade do ar respirável no compartimento onde se encontra o banheiro. No entanto, é fundamental que não se descuide a necessidade de manter a areia tão limpa de excrementos quanto possível.

Outro factor positivo do uso da sílica em espaços pequenos é o não levantamento de pó ou poeira, ao contrário do que acontece com as areias vulgares, diminuindo assim os episódios de alergia em pessoas sujeitas a problemas respiratórios.

Existe uma boa relação entre preço e qualidade?

O preço é um dos principais problemas para quem pretenda utilizar sílica de forma permanente. O custo é bastante mais elevado do que a vulgar areia para gatos. No entanto, existe sempre a possibilidade, usada por muitos donos de gatos, de associar a sílica a outras areias ou granulados, inclusive aparas de madeira o que resulta numa economia nos gastos.

Todos os gatos se adaptam à sílica?

Na generalidade dos casos os gatos acabam por se adaptar de forma satisfatória ao uso da sílica, embora alguns registrem períodos de recusa mais prolongada. Contudo com persistência e paciência, a transição das areias tradicionais para a sílica faz-se facilmente e resulta num maior conforto para o animal. É sabido o quanto os gatos apreciam a higiene e a limpeza, pelo que se acostumam rapidamente a este material que lhes possibilita a satisfação das suas necessidades de forma mais higiênica e inodora. 

Analisando os prós e os contras da utilização da sílica na areia dos gatos tudo parece indicar para que a opinião seja favorável a este material prático, durável e praticamente inodoro. Salvaguardando possíveis casos de rejeição por parte do animal, e tendo em conta o preço um pouco acima da média, é aconselhável que cada dono de gato pondere bem a situação e se decida baseado na sua realidade concreta, não esquecendo nunca que cada gato é um caso diferente e que as escolhas generalizadas não são de forma alguma obrigatórias.

Classifique o artigo

Publicidade