Cuidados a ter com um gatinho filhote

Classifique o artigo

Cuidar de um gatinho ainda pequeno envolve trabalho, responsabilidade, dedicação e fundamentalmente muito amor. Os gatinhos são vulneráveis e totalmente indefesos necessitando de supervisão para praticamente tudo.

Licença: 
CC Attribution-NonCommercial 2.0

Cuidar de um gatinho ainda pequeno envolve trabalho, responsabilidade, dedicação e fundamentalmente muito amor. Os gatinhos são vulneráveis e totalmente indefesos necessitando de supervisão para praticamente tudo. Se prepare para a aventura, pois vamos aprender como cuidar de um gatinho filhote!

A separação da mãe só deve ser feita após as oito semanas de vida dos filhotes

Antes das oito semanas os gatinhos são extremamente vulneráveis, e a sua sobrevivência longe da mãe necessita de muitos cuidados e atenção a tempo inteiro. Sempre que possível, há que deixá-los perto da progenitora até aos dois meses de idade, altura em que já são capazes de beber água e comer ração.

Quando introduzir alimentos para além do leite materno?

Com mais ou menos um mês de vida, já se pode começar a fazer a transição gradual de uma alimentação feita exclusivamente à base de leite materno para uma mais aproximada daquela que o gatinho irá praticar em adulto. Atenção! A transição tem mesmo que ser gradual e de princípio os alimentos não podem ser fornecidos ao gatinho em estado sólido, mas sim diluídos em água morna, para que fiquem bem úmidos e sejam de fácil digestão. Nesta idade o aparelho digestivo dos gatinhos encontra-se ainda em fase de formação e o seu estômago não suporta alimentos pesados.

Qual a altura certa para fazer o desmame completo?

Os gatinhos podem ser desmamados aquando da separação da mãe, por volta dos dois meses de idade. A partir dessa altura a sua alimentação passa a ser feita à base de ração para gatinhos juvenis. A ração normal para gatos adultos pode ser introduzida quando os gatinhos têm quatro meses de vida. Em qualquer idade a partir das oito semanas, os gatinhos filhotes devem ter sempre à sua disposição água limpa e à temperatura ambiente, para que se hidratem e possam suprir as necessidades de líquidos da mesma forma como o faziam com o leite materno.

Quantas vezes por dia precisa um gatinho filhote de comer?

Antes dos dois meses de idade o gatinho deve mamar sempre que lhe apetecer e é o próprio organismo do filhote que determina a quantidade de leite necessária para satisfazer as suas necessidades de alimentação. A partir da altura da introdução dos alimentos sólidos em forma de papa úmida, o gatinho ainda necessita de pelo menos três refeições por dia, e só quando perfizer os seis meses de vida poderá praticar o regime de apenas uma refeição diária, à semelhança dos gatos adultos.

Qual a quantidade de alimentos que deve ser oferecida aos gatinhos?

Aos gatinhos até aos seis meses de idade devem ser fornecidos alimentos em poucas quantidades, pois o seu aparelho digestivo não suporta ainda grandes porções de alimentos de uma só vez. É necessário que os donos resistam à tentação de deixar o gatinho comer tudo o que quiser, pois a sua voracidade não corresponde à capacidade do seu pequenino estômago.

Porquê os gatos pequenos têm frequentemente diarreias ou obstipação?

A diarreia ou a obstipação nos gatinhos juvenis deve-se quase sempre à prática de uma alimentação incorreta, quer seja pela quantidade, quer seja pela qualidade. É muito importante que os gatos pequenos consigam evacuar de forma regular e sem problemas de maior. Um dos sinais de que o gatinho poderá estar com obstipação severa é a aparência inchada e fria da barriga. Tanto nos casos de obstipação, quanto nos de diarreias, é necessária uma visita ao veterinário para que possa ser regulada a alimentação e medicado o gatinho rapidamente. Um gato novinho pode mesmo falecer devido a qualquer um destes problemas. É imprescindível a vigilância atenta e o cuidado atempado para evitar problemas maiores!

Deve-se ensinar um gatinho filhote a observar cuidados de higiene?

Os gatos são animais muito asseados e limpos, por natureza e por instinto. Essa tendência natural para a limpeza revela-se desde muito cedo, e regra geral aprendem sozinhos a utilizar o tabuleiro de areia para as suas necessidades. No entanto, é necessário que o dono coloque o dito tabuleiro em local visível e o mantenha sempre limpo e isento de odores, senão o gatinho recusar-se-á a utilizá-lo. Quanto aos banhos, a limpeza que a mãe gata faz aos seus filhotes até às duas semanas de vida é suficiente para os manter limpos e bem cuidados. A partir da altura em que se faz a separação da mãe, basta que seja dado ao gatinho um banho mensal, pois ele mesmo se encarregará de com a sua língua áspera realizar a higiene diária.

Cuidados de saúde

Até à altura do desmame os gatinhos estão protegidos pelo leite materno e não necessitam de ser vacinados, mas após a separação da mãe é importante que sejam levados ao veterinário para que lhes sejam ministradas as vacinas básicas contra a raiva e contra a enterite infeciosa, vulgarmente conhecida como a gripe dos gatos. A partir desta altura, todos os anos os gatos devem ser levados ao veterinário para realização do check-up anual e para controlo da vacinação. Devido à sua curiosidade natural e à atividade intensa que desenvolvem explorando todo o ambiente que os rodeia, os gatinhos juvenis ficam muito expostos a agressões do meio externo e as vacinas são a mais eficiente forma de assegurar a sua saúde e bem-estar.

Proteger os gatinhos das temperaturas baixas

Os gatinhos filhotes não suportam bem as temperaturas muito baixas, nem muito elevadas. É fundamental que se proporcionem aos gatinhos lugares protegidos e confortáveis aonde possam descansar e brincar em segurança, sem estarem desprotegidos em relação ao frio e ao calor. Correntes de ar também devem ser evitadas, pois os gatos juvenis facilmente se constipam e adoecem quando deixados expostos a golpes de ar frio. Uma solução para aquecer a caminha dos gatos pequenos pode ser a colocação de um saco de de água quente embrulhada em tecido protetor, uma manta de lã ou flanela ou uma toalha colocada por cima da cama dos gatinhos, salvaguardando a passagem de ar respirável.

Evitar confusão e demasiados ruídos perto dos gatinhos, e rodeá-los de um ambiente calmo e tranquilo são também excelentes dicas para bem cuidar dos pequenos felinos, proporcionando-lhes assim uma atmosfera agradável, para que se desenvolvam e cresçam saudável e graciosamente. Muito carinho e amor são os ingredientes que faltava mencionar e que são, no fundo, os que dão origem a uma relação de amizade e companheirismo que se quer duradoura por muitos anos entre o gato e seu humano!

Classifique o artigo

Publicidade