Conheça o fantástico gato Angorá!

Classifique o artigo

Uma das mais extrovertidas e enérgicas de todas as raças de gatos, o raro e belo Angorá turco, tem uma história fascinante e é considerado um tesouro nacional na sua terra natal!

Gato raro e belo Angorá turco
Licença: 
CC Attribution 2.0

Uma das mais extrovertidas e enérgicas de todas as raças de gatos, o raro e belo Angorá turco, tem uma história fascinante e é considerado um tesouro nacional na sua terra natal! Conhecidos pelo seu pelo imaculadamente branco, e olhos azul-cristal ou heterocromia, os Angorá são verdadeiramente fascinantes. Para quiser saber porquê, reunimos 10 fatos que justificam esta afirmação!

  1. Os gatos Angorá são uma raça natural cuja origem remonta ao século XV e à Turquia. Adicionalmente, existem traços da sua linhagem ainda mais antigos que podem ser associados a locais do Oriente Médio. Em tempos conhecido como gatos Ancara, estes felinos foram nomeados por influência da cidade turca com o mesmo nome. Eventualmente, a designação modificou para Angorá, levando assim à alcunha atual desta raça.
  2. O Angorá é um gato gracioso, de tamanho médio com um corpo longo, pernas finas, uma cauda longa e espessa, grandes orelhas e olhos, delicados traços faciais num focinho comprido e um peito delgado. A sua pelagem é sedosa, macia e fácil de cuidar. O comprimento do pelo da raça depende da época. Embora geralmente seja branco, os Angorá turcos existem em cerca de 20 cores, bem como padrões malhados.
  3. São gatos ativos, ágeis e assertivos. Esta raça faladora adora jogos interativos, tem um forte instinto de caça e fica entediada facilmente caso não tenha brinquedos, jogos quebra-cabeça ou um amigo para brincar. Os Angorá são bons com crianças, cães e outros gatos, mas têm uma tendência para achar que mandam e são dominantes. Aqueles que possuem um Angorá turco, devem obter um brinquedo designado “árvore gato (também conhecido com “Cattree”)”, uma vez que esta raça gosta de estar em lugares altos.
  4. Antes de deixar uma marca permanente no cenário mundial, a popularidade dos Angorás turcos esvaiu-se após a primeira introdução na Europa e na América. Acredita-se que o gato foi importado para a Grã-Bretanha e para a França a partir da Turquia e de outros países da Ásia Menor, no decorrer das rotas de comércio estabelecidas no final dos anos 1500. No século seguinte, a raça conseguiu cunhar o seu caminho até à América colonial. No entanto, os gatos Persas logo se tornaram os favoritos dos aristocratas europeus, pelo que os criadores começaram a cruzar a Angorás com Persas, num esforço de tornar o pelo do último mais longo. Isto resultou no desaparecimento europeu dos Angorá no início do século 20. Só 50 anos depois a raça tornou a ressurgir.
  5. Na sua terra natal, a Turquia, os Angorá turcos são considerados um tesouro nacional. Um programa de melhoramento da reprodução e cruzamento foi estabelecido no Ankara Zoo do país em 1917 com vista a preservar a linhagem, particularmente aqueles com pele branca e olhos com cores inusitadas. Existe até um concurso turco anual de beleza para gatos Angorá.
  6. Os Angorá turcos com olhos azuis são mais propensos à surdez. Embora seja comum nesta raça encontrar gatos com um olho azul e outro de uma cor diferente, é curioso constatar que, nestes casos, é provável que o felino venha a desenvolver surdez no lado do olho azul.
  7. Não deve ser alvo de surpresa o fato de um gato Angorá saltar voluntariamente para uma banheira cheia de água. Esta raça gosta de água e é conhecida pelas suas excelentes habilidades de nadadora. Em casa, será provavelmente visto rondando a piscina ou o chuveiro.
  8. Para ser feliz com um Angorá, o dono deve ter um sentido de humor que coincide com o do seu animal, assim como uma boa dose de paciência. Uma vez que o Angorá enfia uma ideia na sua cabeça, pode ser difícil mudar a sua convicção sobre como se deve comportar, mas ele é tão encantador que provavelmente o dono não se vai importar. É um gato carinhoso, gentil, e dedicado à sua família, mas sua inteligência precoce, desenvoltura, desejo pela interação e pelo jogo, e défice de atenção podem torná-lo um verdadeiro desafio.
  9. Os donos de Angorás turcos costumam ser tão ligados aos seus gatos quanto os seus gatos são a eles. Esta raça parece invocar respostas fortes nos seres humanos com sua simetria, inteligência e devoção. O vínculo dos Angorá aos seus donos é total; um Angorá não é feliz a menos que esteja constantemente a acompanhar a atividade do dono.
  10. Os Angorá só toleram ser pegados ao colo ou agarrados durante alguns minutos antes de saltarem para o chão em busca de penas e perseguição. No entanto, eles permanecerão na mesma divisão que o dono, para que este possa assistir às suas palhaçadas com admiração.

Classifique o artigo

Publicidade