Como introduzir um novo gato a outro gato

Classifique o artigo

A relação de amizade entre 2 gatos pode demorar entre 8 a 12 meses a desenvolver-se! Se está a pensar adotar mais um… continue a ler!

Amizade entre 2 gatos
Licença: 
CC Attribution-NonCommercial 2.0

A relação de amizade entre 2 gatos pode demorar entre 8 a 12 meses a desenvolver-se! Se está a pensar adotar mais um… continue a ler!
Os gatos selvagens têm um vasto território que marcam como seu, e que pode ir de uma floresta inteira até ao seu quintal. Se um gato reclama um território como dele, é dele, nem que seja o seu quintal. Neste tipo de situação estes gatos apenas se encontram com outros gatos, muito ocasionalmente, caçando e usando o seu território em solitude. Naturalmente, os gatos não vivem em grupos nem em pares, e não procuram um gato amigo, na realidade preferiam nunca ter um. Tendo em conta este tipo de comportamento natural, a introdução de um novo gato em casa, à partida nunca será algo natural e fácil porque a sua casa felizmente já foi reclamada como o território do gato já residente.

Paciência… Paciência …

Por tudo isto é necessário muita paciência! Tudo deve acontecer gradualmente. Mesmo que alguns gatos se tornem nos melhores amigos, com alguns isso nunca acontece. No entanto, ainda que não virem melhores amigos, acabam por aprender a evitar-se e a tolerar-se. Apenas em casos mais pontuais é que será necessário procurar um novo lar para o novo gato, devido às lutas nunca cessarem.

O que importa é a personalidade

Cada gato é diferente, por isso, neste processo, o mais importante não é o sexo do gato, a idade ou outros fatores ambientais, mas sim a personalidade de cada um.
Por exemplo, se o seu gato residente se mostrar um gato agressivo quando vê outros gatos na rua, à partida será mais difícil introduzir um novo gato em casa. Se por outro lado, ele já viveu em harmonia com outros gatos no passado, a probabilidade que o faça novamente com outro.
Como já mencionado antes, o mais importante neste processo é a personalidade dos gatos. Existe uma advertência a ter em consideração, que é o facto de quanto mais gatos existirem num determinado espaço, maior a probabilidade de existirem conflitos.

As primeiras impressões são muito importantes

A forma como o novo gato agir com o gato residente, deve sempre ser tida em conta na altura em que se conhecerem. Se existir agressão, isto pode tornar-se um comportamento padrão. Por este motivo, o ideal é não os apresentar logo, mas sim mantê-los em espaços distintos nos primeiros tempos, onde apenas possam sentir a presença um do outro, sem se poderem confrontar. 

Guia de como introduzir um gato novo numa casa que já tem gatos

Infelizmente, não existe um guia infalível para saber se um gato se vai dar bem com outro: alguns gatos são muito sociáveis, outros preferem uma vida solitária. Porém, há sempre uma boa hipótese de ter sucesso.

1. Controle sempre a interação de ambos

Deve fazer com que ambos os gatos sejam capazes de se cheirar e ouvir, mas que não se possam ver ou tocar.
Cada gato deve ter a sua própria taça da água, comida, poste para arranhar, cama, caixa da areia, etc…
Dê a comida perto da porta que os separa para que possam associar o estarem juntos (embora não se vejam) como uma experiência positiva.
Nesta atura, e nas mesmas condições (separados sem se verem), dê a ambos guloseimas que eles adorem para reforçar a experiência.
Passados 2 ou 3 dias, troque os gatos de espaços, para que ambos possam investigar o odor um do outro. Isto também permite ao novo gato explorar uma nova secção da casa.
Existem também alguns comportamentalistas que estudam comportamento animal e que sugerem que se esfregar cada gato separadamente com um mesmo pedaço de tecido, pode ajudar. Ou seja, passe suavemente um tecido no corpo de um gato, e de seguida no outro e de seguida volte a passar no primeiro misturando os aromas.
Depois de mais alguns dias, brinque com cada gato perto da porta. Incentive-os a brincar com brinquedos por debaixo da porta. Assim começam com o primeiro contacto físico, onde poderão cheirar um pouquinho das patas debaixo da porta, e quem sabe até brincar um com o outro.

2. Deixe que os gatos se vejam

De seguida, cerca de uma semana depois, assumindo que não existem sinais de agressão, como silvos, rosnar, etc… pode apresentar os gatos um ao outro.
Pode optar por substituir a porta por uma barreira transparente, como uma porta de segurança de bebés, onde os gatos se podem ver, mas não tocar. Nesta altura, é boa ideia ter outra pessoa para ajudar nesta apresentação, ficando uma pessoa de cada lado da divisão segurando os gatos, não os deixando chegar perto um do outro de imediato. Quando os gatos notarem que existe outro gato do outro lado, chamem pelos nomes deles e ofereçam guloseimas a ambos, colocando as guloseimas atrás de cada um, para que se virem para trás e se foquem nas guloseimas.
Nos dias seguintes, continue a encorajar a hora da alimentação, o comer guloseimas e o brincar perto da barreira transparente, fazendo isto cada vez mais próximo da mesma. 

3. Está na hora de estarem juntos

O próximo passo é permitir que ambos os gatos passem tempo juntos, sem barreiras entre ambos. Nesta altura, é muito importante supervisionar a interação face-a-face com muita atenção.
Deve apenas colocar os gatos juntos quando estes estiverem num estado mais calmo, como depois de uma refeição ou de uma brincadeira bem cansativa.
Mantenha um borrifador de água por perto, para usar, caso eles iniciem uma luta.
À medida que ambos os gatos se familiarizam um com o outro, permita que fiquem juntos cada vez mais períodos de tempo.
Se está a introduzir um novo gato num lar onde existe mais do que um gato, introduza individualmente cada gato residente ao novo. Depois de cada um dos gatos residente ser introduzido ao novo, só aí é que os poderá deixar conviver em grupo.

A probabilidade dos seus gatos se darem bem dependerá muito se cada um deles for feliz no ambiente onde residia anteriormente. Aqui ficam algumas dicas:

  • Certifique-se que a sua casa apresenta bastantes espaços que sirvam de esconderijo para os seus gatos. Alguns gatos gostam de estar sentados em locais altos, permita que isso aconteça.
  • Alguns gatos mais assustadiços gostam de se esconder em locais mais baixos, dê-lhes esses esconderijos.
  • Opte por uma caixa de areia para cada gato e, se possível, mais uma suplente.
  • Coloque brinquedos que estimulem a brincadeira, espalhados pela casa. Simples caixas de papelão, bolas recheadas de catnip são grandes diversões para quando estão sozinhos.
  • Quando estiver em casa, não se esqueça de brincar com os seus gatos!

Classifique o artigo

Publicidade