Os 7 comportamentos mais frequentes nos gatos

Classifique o artigo

Os gatos são animais especiais, com comportamentos que os tornam únicos e diferentes de todos os outros animais. É frequente que donos de cães e gatos tentem fazer comparações entre eles, mas tal não é possível, pois são animais totalmente diferentes.

Licença: 
CC Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.0

Os gatos são animais especiais, com comportamentos que os tornam únicos e diferentes de todos os outros animais. É frequente que donos de cães e gatos tentem fazer comparações entre eles, mas tal não é possível, pois são animais totalmente diferentes. Mesmo entre os próprios gatos, cada qual é diferente e tem uma personalidade própria que condiciona os seus atos e a sua convivência com os donos.
Apesar da singularidade de cada gato, há uma série de comportamentos que são comuns a todos estes felinos e que têm uma razão de ser. Confira!

1. Ronronar

O ronronar é um dos comportamentos mais conhecidos nos gatos. O gato adota este comportamento quando se sente plenamente satisfeito, feliz e confortável. Por exemplo, quando está no colo do dono ou a receber festinhas é normal que o gato comece a ronronar sem parar. Por vezes, os gatos podem ronronar quando sentem muita dor. O ronronar varia de gato para gato, há gatos em que é audível e outros em que apenas se sente através da respiração. Seja como for, a não ser que seu gatinho esteja doente, se ele ronrona é porque se sente bem.

2. Amassar com as patinhas

Há gatos que, quando estão no colo dos donos, começam a amassar com as patinhas. Este comportamento manifesta-se muito cedo, quando os gatinhos estão a mamar na mãe. Há gatos que mantêm este comportamento durante toda a vida. Quando o gatinho começa a amassar o corpo do dono é sinal de que está feliz e satisfeito, associando o dono à sua mãe. No entanto, há gatos que não têm este comportamento, o que não significa que não se sintam bem ou que não gostem dos donos.

3. Roçar nas pernas dos donos

 Quando os gatos se roçam nas pernas do dono estão a libertar odores, apenas perceptíveis por outros gatos, que indicam que aquele humano lhes pertence. É mais uma forma de demonstrarem o que gostam do de tal forma que até têm a necessidade de o marcar para que mais nenhum gato se aproxime. Há gatos que também se roçam nalguns objetos da casa, precisamente com o mesmo objetivo.

4. Dar mordidelas

É comum que os gatos deem pequenas mordidelas nos donos, principalmente durante as brincadeiras. Este comportamento está associado ao instinto de caça que os gatos mantêm. Quando há vários gatinhos juntos, é normal que eles se mordam entre si, enquanto correm e rebolam.

5. Ficar com as orelhas para trás

Quando os gatos colocam as orelhas baixas e para trás, significa que estão alerta e com medo de alguma coisa. Caso o objeto de medo não desapareça, é provável que os gatos fiquem agressivos e ataquem. Quando isto acontece, é aconselhável afastar a origem do medo para que o pequeno felino volte a ficar tranquilo.

6. Fazer um barulho estranho com a boca

Quando os gatos estão a olhar fixamente para alguma coisa, por exemplo, um pássaro ou insecto, por vezes, começam a fazer um barulho estranho com a boca que se assemelha a um som de castanholas. É quase como um miar muito rouco. Este comportamento é normal e está associado ao instinto de caça que estes felinos têm.

7. Ficar com o pelo eriçado

Os gatos ficam com o pelo eriçado quando estão muito assustados ou na presença de outros gatos inimigos. Eles adotam este comportamento para parecerem mais ameaçadores e maiores, com o objetivo de afugentar os inimigos.

Estes são apenas alguns dos comportamentos mais frequentes que os gatos apresentam. Como podemos ver, os gatos são animais muito especiais e inteligentes, demonstrando de várias formas aquilo que sentem e gostam!

Classifique o artigo

Publicidade