Tudo o que precisa de saber para cuidar de um gato

Classifique o artigo

Os gatos são animais muito independentes e que prezam muito a sua liberdade. No entanto, podem ser excelentes animais de companhia pois, apesar de toda a sua independência, eles também gostam de carinho e de receber muito mimo.

Licença: 
CC Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.0

Os gatos são animais muito independentes e que prezam muito a sua liberdade. No entanto, podem ser excelentes animais de companhia pois, apesar de toda a sua independência, eles também gostam de carinho e de receber muito mimo. Além disso, os gatos são animais extremamente inteligentes e astutos, com os instintos muito apurados e muito brincalhões. Ter um gato como animal de estimação pode revelar-se uma experiência fantástica, além de que ganha um companheiro para a vida.

No entanto, ter um gato implica responsabilidade e cuidados específicos, nomeadamente com a sua saúde, higiene, alimentação, entre outros. Preocupado por não saber cuidar do seu novo amigo? Não fique, nós ajudamos!

Alimentação

Até às 5/6 semanas de vida, o gato alimenta-se apenas de leite materno, que é suficiente para suprir as suas necessidades nesta fase. Após o desmame, o indicado é que o gato comece a ser alimentado com ração. Numa fase inicial, e até aos seis meses, os gatinhos devem ser alimentados com ração indicada para gatos juniores (há estudos e veterinários que defendem este tipo de alimentação específica até ao ano de idade; se tiver dúvidas, o melhor será aconselhar-se com um veterinário e pedir a sua opinião). Após este período de tempo, o gato pode ser alimentado com ração para adultos. Hoje em dia, há uma grande oferta de ração para gatos: há ração para gatos mais ativos, para gatos de interior, para gatos esterilizados, com diversos sabores a carne e peixe. É uma questão de escolher aquela que melhor se adapta às necessidades do seu gato. Quanto à quantidade diária de ração, por norma, vem na embalagem a porção aconselhada consoante a idade ou o peso. No entanto, poderá deixar sempre o prato da ração disponível para que o gato se vá alimentando ao longo do dia. Além disso, os gatos também devem ter sempre à disposição um recipiente com água fresca. É também importante ter em atenção que há determinadas raças de gatos que têm tendência para ficarem obesos. Neste caso, a alimentação deverá ser controlada, de acordo com a indicação do veterinário.

Higiene

Os gatos são conhecidos por serem extremamente limpos e asseados. Desde bebês, eles aprendem a fazer as suas necessidades na caixa de areia, tapando tudo logo de seguida. Assim sendo, se vai ter um gatinho, deverá de imediato comprar uma caixinha e areia para que ele possa fazer as suas necessidades. A caixa deverá ser limpa diariamente, retirando as fezes, e a areia deverá ser trocada semanalmente.

Quanto ao banho, os gatos já tomam o seu ‘banho’ várias vezes ao dia. A sua língua áspera ajuda-os nessa tarefa e é frequente vê-los a lamber o pelo várias vezes por dia. No entanto, é aconselhado dar um banho a sério ao seu gato uma vez por mês, ou de dois em dois meses, principalmente se o gato gostar de andar fora de casa. Não é uma tarefa fácil, pois os gatos não gostam de água, mas se o habituar desde pequenino a tomar banho, ele acaba por ceder. Deverá usar para este fim um champô próprio para gatos e usar água morna. De seguida, deverá secá-lo bem com uma toalha macia e, se ele não se assustar, poderá secá-lo também com o secador. Se o seu gato tiver pelo comprido, é necessário escová-lo diariamente, para evitar que o pelo fique emaranhado. Deverá também escovar os dentes do seu gato com frequência, usando uma escova macia e uma pasta dentífrica veterinária.

Sono e descanso

Os gatos, quando adultos, tendem a ser muito dorminhocos e prezam muito os seus momentos de descanso. Deverá comprar uma caminha própria para gatos e o mais confortável possível. Poderá ainda complementar com almofadas ou mantas macias. Quanto mais confortável for a caminha do seu gato, mais feliz ele irá ficar!

Saúde/vacinação

Quando se adota um gatinho, uma das primeiras coisas a fazer é a consulta veterinária para ver se o gatinho está bem e para ser desparasitado. Quando o gatinho atingir as oito semanas, deverá iniciar a vacinação. A vacinação é extremamente importante, pois irá prevenir uma série de doenças, tais como a raiva e a enterite infecciosa dos felinos. Todos os anos, deverá levar o seu gato ao veterinário para fazer o check-up anual e para atualizar as vacinas. Caso o seu gatinho fique doente, deverá igualmente levá-lo ao veterinário o mais rápido possível.

Castração

Caso não deseje que o seu gato procrie, deverá pensar na hipótese de o castrar. A castração traz inúmeras vantagens, tais como evitar comportamentos como a pulverização de urina (marcar território) e proteger contra determinadas doenças, como cancro mamário, nos ovários, no útero e nos testículos. Por norma, os veterinários aconselham que a castração seja feita entre os dois e os seis meses de idade.

Brincadeiras e mimo

Apesar de serem muito independentes, os gatos adoram brincadeiras e carinho. Deverá pôr à sua disposição alguns brinquedos adequados, como penas ou ratos de borracha, pois eles adoram brincar e correr atrás dos seus brinquedos. Poderá também disponibilizar-lhe um arranhador (para ele afiar as unhas) e uma árvore de brincar, pois os gatos adoram trepar e esconder-se nas árvores. Deverá também tirar alguns minutos diariamente para brincar com ele. Além das brincadeiras, deverá também mimar o seu gato, pegar-lhe ao colo e fazer-lhe meiguices e carinhos. Eles sentem-se muito felizes e relaxados quando estão no colo dos donos.

Estas são, apenas, algumas dicas de como deverá cuidar de um gato. É importante lembrar que, quando decidir adotar um animal, deverá fazer com que ele se sinta parte da família e cuidar dele com todo o amor e carinho. Se assim for, é garantido que terá um fiel companheiro e amigo sempre por perto!

Classifique o artigo

Publicidade