Plantas venenosas e perigosas para um gato

Classifique o artigo

Os gatos gostam de mastigar plantas, e porque adoram explorar, deparam-se com plantas, por vezes dentro de casa, que podem ser nocivas à sua saúde, podendo levar à morte.

gato ervas

Os gatos gostam de mastigar plantas, e porque adoram explorar, deparam-se com plantas, por vezes dentro de casa, que podem ser nocivas à sua saúde, podendo levar à morte. É importante ter em conta que nós adoramos trepar e saltar para locais mais altos, e mesmo que as plantas não estejam no chão, podemos chegar-lhes com alguma facilidade. Na dúvida, remova as plantas de sua casa. Se gostar de verde, opte por ter em casa apenas erva específica para gatos, pois esta é benéfica em vez de prejudicial.

Se uma planta for venenosa, assuma que todas as partes da planta o são. Muitas plantas tóxicas provocam irritação e inflamação da pele, boca, estômago … Outras podem danificar um órgão em específico, como o coração ou os rins.
 Deixamos uma lista das 17 plantas mais tóxicas para os gatos:

1. Lírios / Lilium

Todas as plantas da família dos lírios são altamente tóxicas para os gatos. Mesmo a digestão de uma pequena quantidade pode resultar em graves problemas no fígado.

Lírios / Lilium

2. Marijuana / Cannabis

A ingestão desta planta pode resultar numa depressão no sistema nervosa central, diarreia, aumento do ritmo cardíaco, convulsões e coma.

Marijuana / Cannabis

3. Palmeira Sagu / Cycas Revoluta 

Todas as partes da Cycas Revoluta são venenosas, mas as sementes contêm uma grande quantidade de toxinas. A sua ingestão, ou de alguma das suas sementes, pode resultar em diarreia, depressão, convulsões e falha renal.

Palmeira Sagu

4. Tulipas e Bolbos de Narcisos / Narcissus

O bolbo destas flores contém toxinas que podem causar irritação gastrointestinal, híper salivação, perda de apetite, depressão do sistema nervoso central, convulsões e anormalidades cardíacas.

Tulipas e Bolbos de Narcisos 

5. Azálea / Rododendro

As plantas da família das Rododendro contêm substâncias conhecidas como grayanotoxina, que pode provocar vómitos, híper salivação, diarreia, fraqueza e depressão do sistema nervoso central. Uma intoxicação grave com uma azálea pode levar ao coma, e à morte, devido a um colapso cardiovascular.

Azálea

6. Oleandro / Nerium

Algumas partes da Nerium são consideradas tóxicas, pois contêm glicosídeos cardíacos que podem causar graves consequências, tais como irritação do trato intestinal, anormalidades cardíacas, hipotermia e morte.

Oleandro

7. Mamona / Rícino

O componente venenoso nesta planta é a ricina, uma proteína altamente tóxica que provoca dores abdominais severas, híper salivação, vómito, diarreia, sede excessiva, fraqueza e perda de apetite. Os sintomas que levam à morte devido ao envenenamento pela ricina são a desidratação, espasmos musculares, tremores e coma.

Mamona

8. Ciclame da Pérsia / Cyclamen

As espécies Cylamen contêm cíclame, mas a maior concentração deste componente está localizado na raiz da planta. Se consumido, o cíclame pode produzir uma irritação gastrointestinal severa, incluindo o vómito intenso. Em alguns casos, já se registaram mortes.

Ciclame da Pérsia

9. Kalanchoe / Coerana/ Folha-da-fortuna

Esta planta contém componentes que podem produzir irritação gastrointestinal, bem como toxicidade no coração, podendo afetar seriamente o ritmo do batimento cardíaco.

Kalanchoe

10. Teixo / Taxus baccata

O Teixo contém um componente tóxico conhecido por taxina, que causa efeitos negativos no sistema nervoso central, tais como tremuras, descoordenação e dificuldade em respirar. Pode também causar irritação gastrointestinal e falha cardíaca, o que pode resultar em morte.

Teixo

11. Amarílio / Amaryllis 

Estas plantas comuns em muitos jardins contêm toxinas que se ingeridas podem causar vómitos, diarreia, depressão, dor abdominal, híper salivação, anorexia e tremores.

Amarílio

12. Açafrão-do-prado / Colchicum Autumnale

A ingestão desta planta por gatos pode resultar em irritação oral, vómito com sangue, diarreia, choque, danos em vários órgãos e supressão da medula óssea.

Açafrão-do-prado

13. Crisântemo/ Chrysanthemum 

Estas flores tão populares fazem parte da família das Compositae que contêm piretrinas que podem produzir irritação gastrointestinal, híper salivação, vómito e diarreia. Em alguns casos, e se for consumida alguma outra parte da planta, pode surgir a depressão e perda de coordenação motora.

Crisântemo

14. Hera / Hedera Helix 

Também conhecida por Hedera helix , contém saponinas, que se ingeridas, podem resultar em vómito, dor abdominal, híper salivação e diarreia.

Hera

15. Lirio da Paz /Spathiphyllum

O Spathiphyllum contém cristais de oxalato de cálcio que causam irritação oral, híper salivação, vómito, dificuldade em engolir, intenso ardor e irritação da boca, lábios e língua.

Lirio da Paz

16. Pothos / Scindapsus / Epipremnum

A planta Pothos (quer a Scindapsus, quer a Epipremnum) pertence à família das Araceae. Se mastigada ou ingerida, causa irritação grave e inchaço nos tecidos orais e outras partes do trato digestivo.

Scindapsus

17. Schefflera / Brassaia Actinophylla 

A Schefflera ou Brassaia Actinophylla contém cristais de oxalato de cálcio que provocam irritação oral, híper salivação, vómito e dificuldade em engolir, bem como a sensação de queimadura e irritação da boca, lábios e língua.

Brassaia Actinophylla

O que fazer se o seu gato ingeriu uma planta venenosa?

Se viu o seu gato a comer alguma planta nas últimas 1 a 2 horas, mesmo que não tenha a certeza que é venenosa, deve fazer o seguinte, antes de o levar ao veterinário:

  • Se for possível, remova qualquer planta da boca e da pele do seu gato.
  • Identifique a planta; se não o souber fazer leve-a, ou uma parte, juntamente com o seu gato na ida ao veterinário.
  • Se o seu gato vomitou a planta, leve o vómito ou uma amostra consigo para o médico veterinário conseguir identificar o composto.  

No veterinário

O melhor diagnóstico inicia-se identificando a planta. O veterinário deverá fazer um exame físico ao seu gato, e fazer outros testes necessários para testar a saúde geral.  Este tipo de testes é fundamental especialmente se a planta atacar especificamente alguns órgãos.

Logo que o seu gato tenha vomitado, o médico veterinário deverá administrar-lhe carvão ativado para absorver o principal componente tóxico que possa existir no trato digestivo. Poderá também administrar sucralfato, para proteger o estômago.
Fluidos intravenosos ou medicação anti-inflamatória também serão administrados na dose necessária, especialmente se o trato gastrointestinal for afetado.

Algumas plantas são fatais, caso dos lírios. Se forem ingeridas por um gato, independentemente do excelente cuidado que possa existir depois do acidente, pode não existir salvação. Outras plantas podem causar danos que necessitam de um cuidado prolongado com medicação e por vezes dieta. Siga sempre as instruções do médico veterinário. Mas recorde-se que o melhor remédio é a prevenção!

Leia mais sobre o que um gato não deve comer: Aqui

Classifique o artigo

Publicidade